quarta-feira, 29 de outubro de 2014

A Sabedoria do Desapego...

“Tudo passa e o Bem permanece.” (Bezerra de Menezes.)


Pode parecer utopia falar em desapego em uma época em que uma das frases mais pronunciadas é: “E o que eu ganho com isso?” e a troca de interesses impera nos relacionamentos sociais e profissionais, resultando numa sociedade calculista, egoísta e inescrupulosa.

As consequências destas atitudes são as desigualdades sociais, a corrupção como regra comum e o individualismo predominante.

O Bhagavad Gita , a “sublime canção da Índia”, há 7.000 anos já tratava do necessário exercício do desapego, trazendo uma proposta de vida que merece reflexão. Expõe a obra que “a auto realização consiste em trabalhar intensamente e renunciar a cada momento ao fruto do trabalho”. Convida-nos a agir no bem não mais dependendo dos frutos dessa ação, com desinteresse de lucro pessoal, desapegando-se dos desejos egoísticos.

Vamos encontrar a informação que o sinal mais característico de imperfeição é o interesse pessoal, sendo sinal notório de inferioridade o apego às coisas materiais. Quando o nosso ego domina nossas ações temos atitudes egoísticas de somente satisfazer nossos desejos e vontades, sem medir as consequências por essa escolha.

Sábio é aquele que renuncia pela força da verdade a si mesmo, libertando-se do egoísmo – caminho seguro para a felicidade plena.


 Os Espíritos Superiores

Desapegar-se é preservar a alma livre das coisas exteriores, libertando-se das paixões e do ódio (e dos impulsos que o geram). O meio mais eficaz de combater o predomínio da natureza corpórea é praticar a abnegação e o desprendimento de si mesmo. 

nos orientam a agir no bem sem segunda intenção, a sacrificar o interesse pessoal pelo bem do próximo, exercitando a mais meritória das virtudes: a verdadeira e desinteressada caridade.

Quando se propõe o desapego, não significa abandonar o “mundo”, mas entender a existência terrena como transitória e impermanente; o que é imortal e verdadeiro é o Espírito. Desconhecendo ou abdicando desta verdade muitos comprometem a saúde, a família, os amigos e a própria felicidade em busca das conquistas temporárias. Esquecer ou deixar para mais tarde a evolução espiritual, a aquisição das riquezas “que as traças não corroem” em troca dos prazeres e dos tesouros materiais, é marca inegável de apego e imperfeição.

A vida é feita em ciclos. É preciso saber quando uma etapa chega ao final e permitir que ela se encerre. O fim de um emprego, de um relacionamento, um filho que parte para longe, um amigo que desencarna... A felicidade consiste em desapegar-se das coisas, pessoas, situações e sentimentos e permitir que uma nova etapa se inicie em nossa vida, assegurando-nos de não ficarmos magoados e nem deixarmos mágoas nos outros. Isso não significa amar menos ou descuidar, mas, ao contrário, enquanto o amor liberta e cuida, o apego aprisiona e sufoca.

Allan Kardec  afirma: ”o egoísmo é a fonte de todos os vícios, como a caridade é a fonte de todas as virtudes. Destruir um e desenvolver a outra, tal deve ser o alvo de todos os esforços do homem, caso queira assegurar a sua felicidade tanto neste mundo quanto no futuro”.

Desapegar-se é deixar de ser egoísta é estar cada vez mais próximo de si mesmo, de Deus, e muito  - mas muito mais -  próximo da felicidade.(Fonte:Consolador)

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Tchaikovsky - Valse des Fleurs

Orquestra Bandolim Liberte
Tchaikovsky (ilhós Yuichi ed): "Valsa das Flores" do Nutcracker
Maestro: Takahane Hiroaki


Piotr Ilitch Tchaikovsky (em russo: Loudspeaker.svg Пётр Ильи́ч Чайко́вский,(Kamsko-Wotkinski Sawod, atual Tchaikovsky, (7 de maio de 1840) — São Petersburgo, 6 de novembro de 1893) foi um compositor romântico russo que compôs gêneros como sinfonias, concertos, óperas, balés, para música de câmara e obras para coro para liturgias da Igreja Ortodoxa Russa. 
Algumas das suas obras encontram-se entre as mais populares do repertório erudito. Este foi o primeiro compositor russo a conquistar fama internacional, tendo sido maestro convidado no final da sua carreira pelos Estados Unidos e Europa. 
Como exemplo pode considerar-se o concerto inaugural do Carnegie Hall de Nova Iorque, em 1891. Tchaikovsky foi honrado em 1884 com uma pensão vitalícia pelo Imperador Alexandre III.

Tchaikovsky foi educado para ter uma carreira como funcionário público. Na sua época as oportunidades para se ter uma carreira musical (na Rússia) eram escassas e não existia um sistema público de educação musical. Quando surgiu a oportunidade, ingressou no Conservatório de São Petersburgo, onde se graduou em 1865.

A sua vida foi preenchida por crises pessoais e depressões. Estas crises vem do fato de a sua mãe ter falecido prematuramente e do colapso da sua relação com a viúva Nadezhda von Meck. A sua homossexualidade foi sempre mantida em segredo. 

A sua morte prematura aos 53 anos de idade é atribuída à Cólera, mas especula-se um possível suicídio.

Embora não faça parte do chamado Grupo dos Cinco (Mussorgsky, César Cui, Rimsky-Korsakov, Balakirev e Borodin) composto por compositores nacionalistas russos, a sua música tornou-se conhecida e admirada pelo seu caráter distintamente russo, bem como pelas suas ricas harmonias e vivas melodias. 

As suas obras, no entanto, foram muito mais ocidentalizadas que as de seus compatriotas, uma vez que utilizava elementos internacionais em simultâneo com melodias populares nacionalistas russas. 
Tchaikovsky, assim como Mozart, é um dos poucos compositores aclamados que se sentia igualmente confortável escrevendo óperas, sinfonias, concertos e obras para piano.

 

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Paul McCartney & Wings - Band On The Run

Wings (também conhecida por Paul McCartney & Wings) foi uma banda de rock formada em 1971 pelo ex-beatle Paul McCartney, que permaneceu em atividade até 1981. A banda atingiu bastante sucesso, embora tenha mudado constantemente de integrantes. Somente três integrantes permaneceram do início ao fim: Paul McCartney, Linda McCartney (esposa de Paul) e Denny Laine.

Letra - Tradução

Banda Em Fuga (Band On The Run)

Preso atrás destas quatro paredes
Mantidos aqui dentro para sempre
Jamais ver alguém bonita novamente
Como você broto, você broto, você

Se algum dia eu sair daqui
Penso em doar tudo
Para uma caridade registrada
Tudo que preciso é um chope por dia Se algum dia eu sair daqui
Se algum dia nós sairmos daqui

Bem, a chuva explodia com um retumbante impacto
Enquanto nós caíamos no sol
E o primeiro falou para o segundo ali
Espero que esteja se divertindo

Banda em fuga, banda em fuga
E o carcereiro e o marinheiro Sam
Estavam procurando por todo mundo
Pela banda em fuga, banda em fuga
Banda em fuga, banda em fuga

Bem o papa defuntos respirou em pesar
Vendo que ninguém mais compareceu
E um sino tocava na praça da vila
Pelos coelhos em fuga

Banda em fuga, banda em fuga
E o carcereiro e o marinheiro Sam
Estavam procurando por todo mundo
Pela banda em fuga, banda em fuga

Yeah, a banda em fuga, a banda em fuga
A banda em fuga, a banda em fuga

Bem, a noite estava caindo
Enquanto o mundo no deserto começava a sossegar
Na cidade estão procurando por nós em todo lugar
Mas jamais seremos encontrados

Banda em fuga, banda em fuga
E o juiz do condado, que tinha uma rixa
Irá procurar para todo o sempre
Pela banda em fuga, a banda em fuga
Banda em fuga, banda em fuga

sábado, 20 de setembro de 2014

Foreigner - I Want To Know What Love Is



Foreigner é uma banda de rock anglo-americana, formada em 1976 pelo americano Lou Gramm e os veteranos músicos ingleses Ian McDonald e Mick Jones antigo membro do King Crimson. A banda vendeu até hoje 50 milhões de álbuns pelo mundo (37.5 milhões apenas nos Estados Unidos).


Letra - Tradução


 Eu Quero Saber o Que é o Amor (I Want To Know What Love Is)
Eu preciso achar um tempo
Um tempo para pensar sobre as coisas
É melhor eu ler nas entrelinhas
Caso eu precise quando estiver mais velho
Aaaah woah-ah-aah

Eu preciso escalar esta montanha
Parece que o mundo está sobre os meus ombros
Através das nuvens eu vejo o amor brilhar
Ele me mantém aquecido enquanto a vida vai ficando mais fria

Na minha vida
Tem havido sofrimento e dor
E eu não sei,
Se eu posso encarar isso de novo
Não posso parar agora
Eu já fui longe demais
Para mudar esta vida solitária

Eu quero saber o que é o amor
Eu quero que você me mostre
Eu quero sentir o que é o amor
E eu sei que você pode me mostrar
Aaaah woah-oh-ooh

Eu vou achar um tempo
Um tempo para olhar à minha volta
Não tenho nenhum lugar para me esconder
Parece que o amor
Finalmente me encontrou

Na minha vida
Tem havido sofrimento e dor
E eu não sei
Se eu posso encarar isso de novo
Eu não posso parar agora
Eu já fui longe demais
Para mudar esta minha vida solitária

Eu quero saber o que é o amor
Eu quero que você me mostre
Eu quero sentir o que é o amor
E eu sei que você pode me mostrar
Eu quero saber o que é o amor
Eu quero que você me mostre
(E eu quero sentir)
Eu quero sentir o que é amor
(E eu sei)
Eu sei que você pode me mostrar

Vamos falar de amor
(Eu Quero Saber o que é amor) o amor que você sente por dentro
(Eu quero que você me mostre) Eu estou sentindo tanto amor
(Eu quero sentir o que é amor) não, você não pode esconder
(Eu sei que você pode me mostrar) yeah, woah-oh-ooh
Eu quero saber o que é o amor, vamos falar sobre amor
(Eu quero que você me mostre) Eu quero sentir isso também
(Eu quero sentir o que é amor) Eu quero sentir isso também
E eu sei, eu sei, eu sei que você pode me mostrar

Mostre-me o que é real, (woah woah), sim eu sei
(Eu quero saber o que é o amor) hey eu quero saber o que o amor
(Eu quero que você me mostre), eu quero saber, eu quero saber, quero saber
(Eu quero sentir o que é amor), hey eu quero sentir, amor
Eu sei que você pode me mostrar, yeah

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

The Alan Parsons Project - Eye In The Sky

The Alan Parsons Project é um grupo de rock progressivo inglês formado nos fins dos anos 70 início dos anos 80 e foi fundado por Alan Parsons e Eric Woolfson.

Muitos dos seus títulos, especialmente os primeiros, partilham traços comuns com The Dark Side of the Moon dos Pink Floyd, talvez influenciado pela participação de Alan Parsons como engenheiro de som na produção deste álbum em 1973. Eram álbuns conceituais que começavam com uma introdução instrumental esvanecendo-se na primeira canção, uma peça instrumental no meio do segundo lado do LP e terminavam com uma canção calma, melancólica e poderosa. (No entanto, a introdução instrumental só foi realizada até 1980 - a partir desse ano, nenhum álbum exceto "Eye In The Sky" possuiu uma.)

O grupo era bastante incomum na continuidade dos seus membros. Em particular, as vocalizações principais pareciam alternar entre Woolfson (principalmente nas canções lentas e melancólicas) e uma grande variedade de vocalistas convidados escolhidos devido às suas características para interpretar determinado tema.

Mesmo assim, muitos sentem que o verdadeiro cerne do Projecto consistia exclusivamente em Alan Parsons e Eric Woolfson. Eric Woolfson era um advogado, por profissão, mas também uma compositor clássico treinado e pianista. Alan Parsons era um produtor musical de grande sucesso. Ambos trabalharam juntos para conceber canções notáveis e com uma fidelidade impecável.

Andrew Powell (compositor e organizador de música de orquestra durante a vida do projeto), Ian Bairnson (guitarrista) e Richard Cottle (sintetizador e saxofonista) também tornaram-se partes integrais do som do projeto. Powell é também creditado por ter composto uma banda sonora ao estilo do projeto para o filme Feitiço de Áquila (Ladyhawke em inglês) de Richard Donner.

Letra - Tradução

Olho No Céu (Eye In The Sky)

Não pense que desculpas são fáceis de dizer
Não tente virar a mesa ao invés disso
Eu te dei tantas chances antes
Mas não vou te dar mais nenhuma
Não me peça
É como vai ser
Por que parte de mim sabe o que você esta pensando.

Não diga nada de que você possa se arrepender
Não deixe o fogo subir a sua cabeça
Já ouvi sua acusação antes
E agora não quero mais
Acredite em mim
O sol em seus olhos
Fez algumas das suas mentiras dignas de acreditar

Sou o olho no céu
Olhando para você
Eu posso ler sua mente
Sou o criador das regras
Fazendo acordo com loucos
Eu posso enganar seu inconsciente
E eu não preciso ver mais
Para saber que
Eu posso ler sua mente

Não deixe falsas ilusões pra trás
Não chore eu não estou mudando de idéia
Então encontre outro bobo com antes
Porque eu não vou viver mais acreditando
Em algumas das mentiras, enquanto todos os sinais estão enganando.

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Duran Duran - Ordinary World

Duran Duran é uma banda inglesa do gênero New wave (música), formada no ano de 1978, em Birmingham. É a mais bem-sucedida banda dos gêneros New Wave e New Romantic, sendo uma das mais importantes dos anos 80.

Liderou as aparições na MTV, comandando a "Segunda Invasão Britânica nos Estados Unidos". Além disso, eles colocaram 14 Singles no Top 10 Britânico e 21 na Billboard Hot 100, o que lhes rendeu uma vendagem de mais de 100 milhões de cópias por todo o mundo.

A banda alcançou sucesso unindo música, arte, sensualidade, elegância e moda, o que lhes valeu o apelido pela imprensa de "os bonitinhos do rock". Além disso, foi pioneira ao ser uma das primeiras bandas a ter clipes filmados por diretores profissionais, com câmeras de 35mm. Em 1984, o grupo foi o primeiro a trazer a tecnologia de vídeo em seus shows de estádio.

O Duran Duran foi formado por Nick Rhodes, John Taylor e Stephen Duffy, com a adição posterior de Roger Taylor. Após inúmeras mudanças, Andy Taylor e Simon Le Bon se juntaram aos outros. O Duran Duran nunca se separou, entretanto, a formação foi modificada algumas vezes. Em 2000, houve a Reunião dos membros originais da banda, causando muita repercussão no mundo da música. Em 2006, Andy Taylor sai da banda novamente e, desde então, Dom Brown vem sendo o guitarrista (não-oficial) do grupo.


Letra - Tradução

Mundo Normal (Ordinary World)

Eu vim de uma quinta-feira chuvosa
Pela avenida
Pensei ter ouvido você falando suavemente.

Eu liguei as luzes, a TV
E o rádio
Ainda não consigo escapar de seu fantasma

O que está acontecendo com isso tudo?
"Louco", alguns dizem
Onde está a vida que eu conhecia?
Foi embora...

Mas eu não vou chorar pelo ontem
Há um mundo normal
De algum modo eu tenho de encontrar
E enquanto eu tento trilhar o meu caminho
Para este mundo normal
Eu aprenderei a sobreviver

Paixão ou coincidência
Certa vez induziu você a dizer
"O orgulho destruirá nós dois em pedaços"
Bem, agora o orgulho saiu pela janela
Cruzou os telhados
Fugiu
Me deixou no vácuo do meu coração

O que está acontecendo comigo?
"Louco", alguns dizem
Onde está meu melhor amigo quando mais preciso de você?
Foi embora...

Mas eu não vou chorar pelo ontem
Há um mundo normal
De algum modo eu tenho de encontrar
E enquanto eu tento trilhar o meu caminho
Para este mundo normal
Eu aprenderei a sobreviver

Jornais ao lado da estrada
Contam sobre sofrimento e ganância
Temido hoje, esquecido amanhã
Ooh, aqui, ao lado das notícias
De guerra santa e necessidade santa
A nossa é apenas uma conversinha de mágoa

E eu não vou chorar pelo ontem
Há um mundo normal
De algum modo eu tenho de encontrar
E enquanto eu tento trilhar o meu caminho
Para este mundo normal
Eu aprenderei a sobreviver

Qualquer mundo
É o meu mundo (eu aprenderei a sobreviver)
Nenhum mundo
É o meu mundo (eu aprenderei a sobreviver)
Qualquer mundo
É o meu mundo

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Elis Regina - Águas de Março

Elis Regina Carvalho Costa (Porto Alegre, 17 de março de 1945  — São Paulo, 19 de janeiro de 1982) foi uma cantora brasileira. Conhecida por sua presença de palco, sua voz e sua personalidade. Com os sucessos de Falso Brilhante e Transversal do Tempo, ela inovou os espetáculos musicais no país e era capaz de demonstrar emoções tão contrárias, como a melancolia e a felicidade, numa mesma apresentação ou numa mesma música.

Como muitos outros artistas do Brasil, Elis surgiu dos festivais de música na década de 1960 e mostrava interesse em desenvolver seu talento através de apresentações dramáticas. Seu estilo era altamente influenciado pelos cantores do rádio, especialmente Ângela Maria, e a fez ser a grande revelação do festival da TV Excelsior em 1965, quando cantou "Arrastão" de Vinicius de Moraes e Edu Lobo. Tal feito lhe conferiu o título de primeira estrela da canção popular brasileira na era da TV.7 Enquanto outras cantoras contemporâneas como Maria Bethânia haviam se especializado e surgido em teatros, ela deu preferência aos rádios e televisões. Seus primeiros discos, iniciando com Viva a Brotolândia (1961), refletem o momento em que transferiu-se do Rio Grande do Sul ao Rio de Janeiro, e que teve exigências de mercado e mídia. Transferindo-se para São Paulo em 1964, onde ficaria até sua morte, logrou sucesso com os espetáculos do Fino da Bossa e encontrou uma cidade efervescente onde conseguiria realizar seus planos artísticos. Em 1967, casou-se com Ronaldo Bôscoli, diretor do Fino da Bossa, e ambos tiveram João Marcelo Bôscoli.

Elis Regina aventurou-se por muitos gêneros; da MPB, passando pela bossa nova, o samba, o rock ao jazz. Interpretando canções como "Madalena", "Como Nossos Pais", "O Bêbado e a Equilibrista", "Querelas do Brasil", que ainda continuam famosas e memoráveis, registrou momentos de felicidade, amor, tristeza, patriotismo e ditadura militar no país. Ao longo de toda sua carreira, cantou canções de músicos até então pouco conhecidos, como Milton Nascimento, Ivan Lins, Renato Teixeira, Aldir Blanc, João Bosco, ajudando a lançá-los e a divulgar suas obras, impulsionando-os no cenário musical brasileiro. Entre outras parcerias, são célebres os duetos que teve com Jair Rodrigues, Tom Jobim, Wilson Simonal, Rita Lee, Chico Buarque—que quase foi lançado por ela não fosse Nara Leão ter o gravado antes—e, por fim, seu segundo marido, o pianista César Camargo Mariano, com quem teve os filhos Pedro Mariano e Maria Rita. Mariano também ajudou-a a arranjar muitas músicas antigas e dar novas roupagens a elas, como com "É Com Esse Que Eu Vou".

Sua presença artística mais memorável talvez esteja registrada nos álbuns Em Pleno Verão (1970), Elis & Tom (1974), Falso Brilhante (1976), Transversal do Tempo (1978), Saudade do Brasil (1980) e Elis (1980). Ela foi a primeira pessoa a inscrever a própria voz como se fosse um instrumento, na Ordem dos Músicos do Brasil. Elis Regina morreu precocemente em 1982, com apenas 36 anos, deixando uma vasta obra na música popular brasileira. Embora haja controvérsias e contestações, os exames comprovaram que havia morrido por conta de altas doses de cocaína e bebidas alcoólicas, e o fato chocou profundamente o país na época.

Em 2013, foi eleita a segunda melhor voz da música brasileira pela revista Rolling Stone Brasil, superada apenas por Tim Maia. Elis foi citada também na lista dos maiores artistas da música brasileira, ficando na 14ª posição, sendo a mulher mais bem colocada. Em novembro de 2013 estreou um musical em sua homenagem Elis, a musical.

Letra

Águas de Março


É pau, é pedra, é o fim do caminho
É um resto de toco, é um pouco sozinho
É um caco de vidro, é a vida, é o sol
É a noite, é a morte, é o laço, é o anzol
É peroba do campo, o nó da madeira
Caingá candeia, é o Matita Pereira

É madeira de vento, tombo da ribanceira
É o mistério profundo, é o queira ou não queira
É o vento ventando, é o fim da ladeira
É a viga, é o vão, festa da cumeeira
É a chuva chovendo, é conversa ribeira
Das águas de março, é o fim da canseira
É o pé, é o chão, é a marcha estradeira
Passarinho na mão, pedra de atiradeira

É uma ave no céu, é uma ave no chão
É um regato, é uma fonte, é um pedaço de pão
É o fundo do poço, é o fim do caminho
No rosto um desgosto, é um pouco sozinho

É um estrepe, é um prego, é uma ponta, é um ponto
É um pingo pingando, é uma conta, é um conto
É um peixe, é um gesto, é uma prata brilhando
É a luz da manha, é o tijolo chegando
É a lenha, é o dia, é o fim da picada
É a garrafa de cana, o estilhaço na estrada
É o projeto da casa, é o corpo na cama
É o carro enguiçado, é a lama, é a lama

É um passo, é uma ponte, é um sapo, é uma rã
É um resto de mato na luz da manhã
São as águas de março fechando o verão
É a promessa de vida no teu coração

É pau, é pedra, é o fim do caminho
É um resto do toco, é um pouco sozinho
É uma cobra, é um pau, é João, é José
É um espinho na mão, é um corte no pé
São as águas de março fechando o verão
É a promessa de vida no teu coração

É pau, é pedra, é o fim do caminho
É um resto de toco, é um pouco sozinho
É um passo, é uma ponte, é um sapo, é uma rã
É um belo horizonte, é uma febre terçã
São as águas de março fechando o verão
É a promessa de vida no teu coração

É pau, é pedra, é o fim do caminho
É um resto de toco, é um pouco sozinho
É pau, é pedra, é o fim do caminho
É um resto de toco, é um pouco sozinho

Pau, pedra, fim do caminho
Resto de toco, pouco sozinho
Pau, pedra, fim do caminho
Resto de toco, pouco sozinho

Pedra, caminho
Pouco sozinho
Pedra, caminho
Pouco sozinho
Pedra, caminho
É o toco...

domingo, 6 de julho de 2014

Harry Nilsson - Without You (Music Video with Lyrics)

Harry Edward Nilsson  (15 de junho de 1941 – 15 de janeiro de 1994) foi um cantor e compositor americano de grande sucesso na década de 1970. Creditado em todos os seus álbuns, com exceção dos primeiros, como Nilsson, emplacou os singles "Without You", "Everybody's Talkin'" e "Coconut".

Suas canções apareceram em diversos filmes e programas de televisão, e ele foi premiado por dois Grammys; um por "Melhor Vocal Masculino Contemporâneo" por "Everybody's Talkin'" e outro por "Melhor Vocal Masculino Pop" por "Without You".

Morreu em 1994, vítima de insuficiência cardíaca. Foi sepultado no Pierce Brothers Valley Oaks Memorial Park, Westlake Village, Califórnia no Estados Unidos.

Letra - Tradução

Sem Você

Não, eu não posso esquecer dessa noite
Ou seu rosto enquanto você estava saindo
Mas eu acho que é exatamente o caminho que a história toma
Você sempre sorrindo mas em seus olhos aparecem suas tristezas
Sim aparecem

Eu não posso esquecer amanhã
Quando eu pensar de toda minha tristeza
Quando eu tive você lá mas então eu deixei-o ir
E agora é justo apenas que devo deixar você saber
O que você deveria saber

Eu não posso viver, se viver for sem você
Eu não posso viver, eu não posso viver mais
Eu não posso viver, se viver for sem você
Eu não posso viver, eu não posso viver mais

Não, eu não posso esquecer dessa noite
Ou seu rosto enquanto você estava saindo
Mas eu acho que é exatamente o caminho que a história toma
Você sempre sorrindo mas em seus olhos aparecem suas tristezas
Sim, elas aparecem

Eu não posso viver, se viver for sem você
Eu não posso viver, eu não posso viver mais
Eu não posso viver, se viver for sem você
Eu não posso viver, eu não posso viver mais.

domingo, 8 de junho de 2014

Bryan Ferry - More Than This

Video > Beautiful nature

Bryan Ferry, CBE (26 de setembro de 1945, Tyne and Wear) é um músico inglês que ficou conhecido como vocalista do grupo Roxy Music, banda que formou com o baixista Graham Simpson em 1970.


História


O grupo Roxy Music entrou para a história como a principal influência do movimento New Wave, que tomou de assalto a Inglaterra e o resto do mundo nos anos 80. O som do Roxy Music aliava o rock progressivo ao visual glitter. O grande espaço reservado aos sintetizadores – comandados por Brian Eno – deu o tom peculiar à música da banda1 .

Ferry ficou conhecido por namorar mulheres lindíssimas, que frequentemente apareciam como modelos de capa nos álbuns do Roxy Music. Um exemplo é Amanda Lear, cantora e modelo que foi fotografada com um jaguar negro para a capa do álbum For Your Pleasure. Algum tempo depois, Ferry começou um relacionamento com a modelo Jerry Hall. Hall apareceu em vários videoclipes de Ferry, incluindo "Let's Stick Together" e "The Price of Love." Ferry encontrou-se com Hall quando ela posou para a capa do álbum do Roxy Music Siren de 1975. Hall abandonou Ferry em 1977 para casar com Mick Jagger. Ferry então se casou com Lucy Helmore, com a qual teve quatro filhos: Otis Ferry, Isaac Ferry, Tara e Merlin.

Apesar da dedicação ao grupo, Bryan Ferry começou uma carreira solo paralela em 1973, com o álbum "These Foolish Things", em que interpretava canções de Bob Dylan, The Beatles e Rolling Stones, entre outros. Um dos seus maiores sucessos foi "Slave to Love" do álbum 'Boys and Girls' de 1985.

Letra - Tradução

Mais Que Isso (More Than This)

Poderia sentir no tempo
Não havia maneira de saber
Folhas caídas na noite
Quem pode dizer pra onde estão voando
Tão livre quanto o vento
E esperançosamente aprendendo
Porque a maré no mar
Não tem jeito de retornar
Mais do que isso, você sabe que não há nada
Mais do que isso diga-me uma coisa
Mais do que isso,oh,não há nada
Foi divertido por um instante
Não havia maneira de saber
Como sonho na noite
Quem pode dizer pra onde estamos indo
Nenhuma importância no mundo
Talvez eu esteja aprendendo
Por que o mar na maré
Não tem jeito de voltar?
Mais do que isso, você sabe que não há nada
Mais do que isso diga-me uma coisa
Mais que isso,não,não há nada
Mais que isso,nada
Mais que isso
Mais que isso,nada

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Richard Wagner - Cavalgada das Valquírias


Video > Berliner Philharmoniker - Daniel Barenboim

Wilhelm Richard Wagner (Leipzig, 22 de maio de 1813 — Veneza, 13 de fevereiro de 1883) foi um maestro, compositor, diretor de teatro alemão, primeiramente conhecido por suas óperas (ou "dramas musicais", como ele posteriormente chamou). As composições de Wagner, particularmente essas do fim do período, são notáveis por suas texturas complexas, harmonias ricas e orquestração, e o elaborado uso de Leitmotiv: temas musicais associados com caráter individual, lugares, ideias ou outros elementos. Por não gostar da maioria das outras óperas de compositores, Wagner escreveu simultaneamente a música e libreto, para todos os seus trabalhos.

Inicialmente estabeleceu sua reputação como um compositor de trabalhos como Der fliegende Holländer e Tannhäuser, transformando assim as tradições românticas de Carl Maria von Weber e Giacomo Meyerbeer em um pensamento de seu conceito em Gesamtkunstwerk. Isso permitiu atingir a síntese de todas as artes poéticas, visuais, musicais e dramáticas e foi anunciada uma série de ensaios entre 1849 e 1852. Wagner percebeu esse conceito mais plenamente na primeira parte do monumental ciclo de quarto partes da ópera Der Ring des Nibelungen. Entretanto, seus pensamento sobre a importância da música e drama mudaram novamente e ele reintroduziu algumas formas tradicionais da ópera em seu último estágio de trabalhos, incluindo Die Meistersinger von Nürnberg.

Wagner foi o pioneiro em avanços da linguagem musical, tais como o cromatismo extremo e a rápida mudança dos centros tonais, que muito influenciou no desenvolvimento da música erudita europeia. Sua ópera Tristan und Isolde é algumas vezes descrita como um marco do início da música moderna. A influência de Wagner vai além da música, é também sentida na filosofia, literatura, artes visuais e teatro. Ele teve sua própria casa de ópera, o Bayreuth Festspielhaus. Foi nessa casa que Ring e Parsifal tiveram seus prêmios mundiais e onde suas obras mais importantes continuam a ser produzidas até hoje, em um festival anual dirigido por seus descendentes. Sua extensa obra sobre música, drama e política tem atraído extensos comentários, em recentes décadas, especialmente onde existe o conteúdo anti semita.

Wagner conquistou tudo isso, apesar de viver até suas últimas décadas em exílio político, amores turbulentos, pobreza e fuga de seus credores. O impacto de suas ideias pode ser sentido em muitas artes do longo de todo o século XX.

Cavalgada das Valquírias
Cavalgada das Valquírias (em alemão: Walkürenritt) é a denominação popular do início do ato III da ópera Die Walküre (A Valquíria) de Richard Wagner. O tema principal da cavalgada, o leitmotiv Walkürenritt, foi escrito originalmente em 23 de julho de 1851. Um esboço preliminar da composição foi composto em 1854, como parte da ópera, que foi completamente orquestrada no início de 1856.

Junto com o coro nupcial de Lohengrin, a Cavalgada das Valquírias é uma das obras mais conhecidas de Wagner.
A "Cavalgada das Valquírias" tem sido frequentemente usada como tema musical em produções cinematográficas e televisivas, desde 1915 com O Nascimento de uma Nação de D. W. Griffith. Durante a Segunda Guerra Mundial foi utilizada em dois noticiários semanais alemães (Die Deutsche Wochenschau), tematizando a Batalha de Creta 1 1 e o bombardeamento da linha ferroviária Moscou - São Petersburgo 2 .

Mais recentemente, fez parte da trilha sonora no filme Apocalypse Now (1979), na cena em que uma esquadrilha de helicópteros ataca uma vila vietnamita. Desde então, tem sido usada em diversos filmes, jogos eletrônicos e comerciais. Exemplos de uso incluem Valkyrie (2009), Lord of War (2005), Casper (1995), 8½ (1963).

sábado, 8 de março de 2014

David Bowie - Heroes

David Bowie, nome artístico de David Robert Jones, Londres, 8 de janeiro de 1947) é um músico, ator e produtor musical inglês. Por vezes referido como "Camaleão do Rock" pela capacidade de sempre renovar sua imagem, tem sido uma importante figura na música popular há cinco décadas e é considerado um dos músicos populares mais inovadores e ainda influentes de todos os tempos, sobretudo por seu trabalho nas décadas de 1970 e 1980, além de ser distinguido por um vocal característico e pela profundidade intelectual de sua obra.

Embora desde cedo tenha realizado o álbum David Bowie e diversas canções, Bowie só chamou a atenção do público em 1969, quando a canção "Space Oddity" alcançou o quinto lugar no UK Singles Chart. Após um período de três anos de experimentação, que incluem a realização de dois significativos e influentes álbuns, The Man Who Sold the World (1970) e Hunky Dory (1971), ele retorna em 1972 durante a era glam rock com um alter ego extravagante e andrógino chamado Ziggy Stardust, sustentado pelo sucesso de "Starman" e do aclamado álbum The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars. Seu impacto na época foi um dos maiores cultos já criados na cultura popular.1 Em 1973, o disco Aladdin Sane levou Ziggy aos EUA. A vida curta da persona revelaria apenas uma das muitas facetas de uma carreira marcada pela reinvenção contínua, pela inovação musical e pela apresentação visual.

Em 1974, o álbum Diamond Dogs previa, com seu som e sua temática caótica, a revolução punk que surgiria anos depois. Em 1975, Bowie finalmente conseguiu seu primeiro grande sucesso em território americano com a canção "Fame", em co-autoria com John Lennon, do álbum Young Americans. O som constitui uma mudança radical no estilo que, inicialmente, alienou muitos de seus devotos no Reino Unido. Nessa etapa, a carreira musical de Bowie se renovou e seguiu novos rumos. Após a criação de uma nova persona, Thin White Duke, apresentada no aclamado Station to Station (1976), que traz um Bowie interessado em misticismo, Cabala e Nazismo, ele confundiu as expectativas de seu público americano e de sua gravadora com a produção do minimalista Low (1977)—a primeira das três colaborações com Brian Eno durante os próximos dois anos. A chamada "Trilogia de Berlim" (com "Heroes" e Lodger) trouxe álbuns introspectivos que lograram o topo nas paradas britânicas e que ganharam admiração crítica duradoura.

Seguindo o sucesso comercial irregular no final dos anos 70, a canção "Ashes to Ashes" do álbum de 1980 Scary Monsters (and Super Creeps) alcançou o primeiro lugar no Reino Unido e lançou bases para um novo movimento chamado New Romanticism. No ano seguinte, junto à banda Queen, escreveu e cantou a canção "Under Pressure" e em seguida atingiu novo pico comercial com o álbum Let's Dance (1983), que rendeu sucessos com a canção homônima e o fez cativar nova audiência. Ao longo dos anos 1990 e 2000, Bowie continuou a experimentar novos estilos musicais, incluindo os gêneros industrial, drum and bass, e adult contemporary. Seu último álbum de inéditas foi por muito tempo Reality, uma mistura de melancolia e humor, suportado pela A Reality Tour de 2003–2004. Após um período de quase dez anos em hiato, anuncia The Next Day pelo Facebook e pelo seu novo website. Seu novo albúm (The Next Day), está com três indicações ao Grammy (Melhor performance de rock 'Stars Are Out Tonight), Melhor Conteúdo Extra (The Next Day Extra) e melhor albúm de rock.

A influência de David Bowie é única, musical e socialmente. Como escreveu o biógrafo David Buckley, "ele penetrou e modificou mais vidas do que qualquer outra figura comparável."1 De fato, grande é sua influência no mundo da música entre artistas e bandas mais antigas e a nova geração (Ver Influência), e, além de ter auxiliado movimentos como a libertação gay e a recriação de uma nova juventude independente, introduziu novos modos de se vestir na cena musical e tem uma carreira prestigiada no cinema. Em 2002, ficou em 29º lugar na lista popular 100 Greatest Britons e já vendeu mais de 136 milhões de álbuns ao longo de sua carreira. Foi premiado no Reino Unido com 9 certificações de álbum de platina, 11 de ouro e 8 de prata, e, nos Estados Unidos, 5 de platina e 7 de ouro. Em 2004, a Rolling Stone colocou-o na 39ª posição em sua lista dos "100 Maiores Artistas do Rock de Todos os Tempos" e em 23º lugar na lista dos "Melhores Cantores de Todos os Tempos".

Letra(tradução)

 Heróis

Eu, eu desejo que você possa nadar

Como os golfinhos, como os golfinhos podem nadar

Embora nada, nada possa nos manter juntos

Nós podemos combatê-los sempre

Podemos ser heróis por um dia

Eu, eu serei rei

E você, você será rainha

Embora nada vai conduzir-nos

Podemos combatê-los por um dia

Podemos vencê-los, apenas por um dia

E você, você pode significar

E eu, eu vou beber o tempo todo

Porque nós estamos apaixonados, e isso é um fato

Sim estamos apaixonados, e isso é que

Apesar de nada, vai nos manter juntos

Poderíamos roubar tempo, só por um dia

Nós podemos ser heróis, de cada vez e cada vez

Que d'você diria?

Eu, eu desejo que você possa nadar

Como os golfinhos, como os golfinhos podem nadar

Embora nada, nada possa nos manter juntos

Nós podemos combatê-los sempre

Podemos ser heróis por um dia

Eu, eu serei rei

E você, você será rainha

Embora nada vai conduzir-nos

Podemos vencê-los, apenas por um dia

Nós podemos ser heróis, apenas por um dia

Eu, eu posso lembrar

Parado no muro

E aquelas armas atirando sobre nossas cabeças

E nós nos beijamos, como se nada pudesse falhar

(Nada pudesse falhar)

E a vergonha estava do outro lado

Nós podemos combatê-los sempre

Podemos ser heróis por um dia

Podemos ser heróis

Podemos ser heróis

Podemos ser heróis

Apenas por um dia

Podemos ser heróis

Somos nada, e nada vai nos ajudar

Talvez estejamos mentindo, então é melhor você não ficar

Mas poderíamos estar mais seguros, só por um dia

Oh, oh, oh-ohh, oh, oh, oh-ohh, só por um dia

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Joe Cocker - With A Little Help Of My Friends

John Robert Cocker, OBE, (Sheffield, 20 de maio de 1944) é um cantor britânico de Rock influenciado pela soul music no início da carreira.

Ele começou sua carreira musical em sua cidade natal na Inglaterra, aos quinze anos de idade. Com o nome artístico de Vance Arnold tocou com The Avengers, depois Big Blues1 (1963) e então a Grease Band (a partir de 1966). Em 1969 ele foi o astro convidado do programa The Ed Sullivan Show.

Seu primeiro grande sucesso foi a antológica canção "With a Little Help from My Friends", uma versão da música dos Beatles gravada com o guitarrista Jimmy Page. No mesmo ano ele apareceu no Festival de Woodstock, com um show consagrador, sobre o qual ele fala no livro Woodstock, do jornalista [Pete Fornatale] : "Tivemos uma reação emocionante quando tocamos With a Little Help from My Friends. Foi como um sentido maravilhoso de comunicação. Era o último número do show, eu lembro, mas senti que finalmente tínhamos nos comunicado com alguém".

Coker ainda conseguiu mais alguns hits com "She Came Through the Bathroom Window" (outra versão de uma música dos Beatles), "Cry Me a River" e "Feelin Alright". Em 1970 sua versão ao vivo do sucesso "The Letter" dos Box Tops, lançado na compilação Mad Dogs & Englishmen tornou-se sua primeira canção a entrar no Top Ten americano.

Nos shows Cocker exibia uma intensidade física incrível enquanto cantava, e sua presença no palco era frequentemente parodiada por John Belushi (houve até mesmo um dueto improvável quando Joe foi convidado especial do Saturday Night Live.)

No começo dos anos 70 ele teve problemas com drogas e álcool que acabaram atrapalhando sua carreira.

Ele conseguiu, entretanto, se livrar e retornar nos anos 80, conseguindo grande sucesso até os anos 90 com as canções "Don't You Love Me Anymore""Up Where We Belong", "You Are So Beautiful", "When The Night Comes" e "Unchain My Heart", tema da novela brasileira Sassaricando.

É conhecido no Brasil por cantar o tema de abertura da série Anos Incríveis, exibido pela TV Cultura, TV Bandeirantes, Multishow e Rede 21, até voltar à TV Cultura. Em 2002 sua regravação da musica Never Tear us apart da banda INXS foi tema de sucesso da novela Coração de Estudante.

Em 2007, Joe fez uma participação especial em Across the Universe, longa-metragem musical de Julie Taymor, interpretando a música Come Together, dos Beatles.

 Letra (Tradução)

Com Uma Ajudinha de Meus Amigos (With A Little Help From My Friends)

O que você faria se eu cantasse fora do tom
Você se levantaria e viria até mim
Me empreste suas orelhas e eu te cantarei uma canção
Eu vou tentar não cantar fora de tom

ohh baby eu consigo,
(Com uma ajudinha de meus amigos)
Tudo que eu preciso são meus amigos
(Tente com uma ajudinha de meus amigos)
Eu disse que quero ficar doidão eu vou
(Doidão com uma ajudinha de meus amigos)
Who-Ho-Hoo-yeah

O que eu faço quando meu amor está longe,
(Você se preocupa por estar sozinho?)
não não
Como eu me sinto ao Fim do dia
(Você está triste por estar só)
Eu espero que você não diga isso nunca mais

(Com uma ajudinha de meus amigos)
Vou conviver com os meus amigos
(Tente com uma ajudinha de meus amigos)
Heel-heel-heel eu vou tentar
(Doidão com uma ajudinha de meus amigos)
Vou continuar doidão

(Você precisa de alguém)
Eu preciso de alguém para amar
(Poderia ser qualquer um)
Tudo que eu preciso é alguém, que saiba exatamente onde estou indo yeah
Alguém que saiba com certeza, baby

(Com uma ajudinha de meus amigos)
Disse que eu vou fazer isso com meus amigos, eu vou
(Tente com uma ajudinha de meus amigos)
Who-hoo-Eu vou continuar tentando
(Doidão com uma ajudinha de meus amigos)
Eu vou continuar tentando

(Você acredita em amor à primeira vista?)
Eu tenho certeza que acontece o tempo todo yeah
(O que você vê quando você apaga as luzes?)
Eu não posso te dizer, mas com certeza sinto que é meu

(Com uma ajudinha de meus amigos)
Você não sabe que eu vou fazer isso com os meus amigos
(Tente com uma ajudinha de meus amigos)
Eu prometi a mim mesmo que consigo
(Doidão com uma ajudinha de meus amigos)
Disse que eu vou tentar um pouco mais

(Você precisa de alguém)
ohaaa- yeah yeah-yeah
(Poderia ser qualquer um)
Oh vai ser alguém
Ohh yeah yeah

(Com uma ajudinha de meus amigos)
Disse que vou conviver com os meus amigos, eu te digo
(Tente com uma ajudinha de meus amigos)
Ooh, sim, eu vou continuar tentando
(Doidão com uma ajudinha de meus amigos)
Continuar tentando com os meus amigos
(Com uma ajudinha de meus amigos)
Ooh você não vai me parar nunca mais
(Tente com uma ajudinha de meus amigos)
Eu vou continuar tentando
(Doidão com uma ajudinha de meus amigos)
Ficar doidão, eu sou quero fazer tempo oh senhor
Vou conviver com os meus amigos

Discografia


 With A Little Help From My Friends (1969)
 Joe Cocker! (1969)
 Mad Dogs & Englishmen (1970)
 Joe Cocker (1972)
 I Can Stand A Little Rain (1974)
 Jamaica Say You Will (1975)
 Stingray (1976)
 Greatest Hits (1977)
 Luxury You Can Afford (1978)
 Sheffield Steel (1982)
 Civilized Man (1984)
 Cocker (1986)
 Unchain My Heart (1987)
 One Night Of Sin (1989)
 Joe Cocker Live (1990)
 Night Calls (1992)
 The Best Of Joe Cocker (1993)
 Have A Little Faith (1994)
 The Long Voyage Home (1995)
 Organic (1996)
 Across From Midnight (1997)
 Greatest Hits (1998)
 No Ordinary World (1999)
 Respect Yourself (2002)
 Heart & Soul (2005)
 Hymn for my soul (2007)
 Hard Knocks (2010)
 Fire It Up (2012)